Meio de Funil: O que é e como criar conteúdo adequado?

Como já falamos em textos anteriores, o funil de vendas é um modelo estratégico de consumo. Esse modelo demonstra o percurso teórico que o cliente deve seguir até efetuar a compra de um produto ou serviço. Assim como no funil tradicional, o funil de vendas começa largo e vai diminuindo até chegar aos reais consumidores. Entender como cada fase do funil funciona é fundamental para desenvolver estratégias que conduzam seu contato pelo caminho de vendas. Sem falar que é essencial para a eficácia do Inbound Marketing

Hoje iremos falar sobre como criar conteúdo para o meio de funil de marketing e de vendas. 

O meio de funil é o momento de conversão, é uma parte bem mais estreita do que o topo do funil. Mas ainda não é o momento de venda efetiva, o cliente precisa está mais preparado e para isso será necessário um conteúdo mais aprofundado. 

Existem diferenças no comportamento de empresa B2B e B2C, empresas B2C acabam investindo menos no meio do funil, pois os seus consumidores se comportam diferente das da B2B que podem ficar bem mais tempo no meio de funil até optar por uma decisão de compra.

Lembramos que, os conteúdos produzidos em cada etapa do funil, têm o intuito de fazer o cliente seguir cada fase do caminho do consumidor. Esse caminho constrói uma relação e preparação para a venda. 

No topo do funil o cliente descobre que tem um problema, já no meio do funil ele já procura soluções e deve ser levado a um produto que solucione seus problemas. 

Nessa fase é preciso criar mais conteúdo para deixar o cliente engajado, sabendo que a compra pode não ocorrer de forma imediata. 

Quando alguém se move para o meio de funil da sua empresa, significa que você capturou a atenção dele. O consumidor percebeu que tem um problema/ dor que precisa ser resolvido, e agora busca uma resolução.

Neste estágio você tem que mostrar que sua solução é a mais adequado. É indicado selecionar os potenciais clientes para aplicar mais esforços, fazendo assim uma retenção saudável de clientes.

Esse é um ponto de engajamento prolongado, onde é construído um relacionamento e firmando uma confiança entre o público e sua marca. 

Quando não é dada a devida atenção para esse fase, os potenciais clientes param no meio do caminho e não contratam o seu serviço. 

Tipos de conteúdo para o meio de funil:

Antes de criar qualquer conteúdo, pesquise seu persona e descubra as suas especificidades para criar um conteúdo personalizado. 

Posts em blogs

O blog pode ser usado também no meio de funil. No entanto, nessa fase o conteúdo deve ser focado em um público que já tenham um conhecimento sobre o assunto. Uma dica é usar mais detalhes, dados, informações sobre possíveis dores e soluções.

E-book

Para temas que sejam muito extensos para postar em blogs, a solução é utilizar um e-Book. A vantagem é que ele pode ser baixado em formato PDF, mas para isso o cliente precisa fornecer seus dados. Dessa forma, será mais fácil o processo de nutrição através de e-mail marketing. 

Newsletters personalizadas

As newsletters personalizadas oferecem conteúdo mais aprofundado que no topo do funil. Além de falar um pouco mais sobre sua empresa

Whitepaper

Formato pouco utilizado, o whitepaper é um intermediário entre post e eBook. Ele não é tão breve quanto um post , nem tão longo e aprofundado quanto um e-Book. Como no caso do e-Book é comum que o usuário aceite deixar seu contato em troca do conteúdo.

Enfim, dê a devida atenção para os conteúdos criados para esse estágio. Pois a fase de meio de funil é super importante para converter leads em compradores reais e manter a fidelização dos consumidores. 

Para mais dicas e notícias, acesse nosso blog!

Até logo!

Privacidade