Algoritmos: o que são e como utilizar no marketing digital

Já parou para pensar em como cada rede social seleciona as publicações da sua página inicial? 

Essa seleção é baseada na ação dos logaritmos.

Mas afinal, o que é um logaritmo? 

Historiadores divergem sobre a origem da palavra algoritmo, ou mesmo onde surgiu sua prática. Mas independente de sua real etimologia, a palavra refere à descrição sistemática da maneira de realizar uma tarefa. 

Podemos citar como exemplo de algoritmos uma receita culinária, ela tem os ingredientes necessários, passo a passo para realizar a receita e o prato final, ou seja, o resultado. 

Ao transferir o conceito para a tecnologia da informação, ele foi ressignificado, como ações automatizadas recebendo valores de entrada (input) e produzindo valores de saída (output). 

Na ciência da computação, o conceito de algoritmo foi formalizada em 1936 por Alan Turing e Alonzo Church. Eles afirmaram que um algoritmo é um conjunto não ambíguo e ordenado de passos executáveis que definem um processo finito. 

Eles contribuíram para a evolução tecnológica vista nas últimas décadas e são cada vez mais complexos. 

Os computadores funcionam respondendo a comandos de uma série de códigos pré-estabelecidos por algoritmos. Geralmente quando um computador trava , os comandos que ele recebeu não foram programados para serem realizados. 

Cada rede social tem seu próprio algoritmo e é necessário conhecer as estratégias e exigências de cada uma. Conhecer o funcionamento de cada algoritmo irá contribuir para melhorar a estratégia digital da sua empresa. 

 Observe o que o algoritmo de cada rede social valoriza:

Facebook: 

Afinidade: 

Leva em conta quantas vezes alguém curte, comenta ou compartilha determinada postagem, ou seja, quanto mais você interagir com as publicações de uma página, o Edgerank (algoritmo do facebook) vai entender que aquele conteúdo é relevantes e dar prioridade a ela em seu feed de notícias. O facebook prioriza de forma orgânica as postagens de amigos, deixando em segundo plano publicações comerciais. 

 Peso: 

As atividades que gastam mais tempo do usuário tem mais mais peso, por exemplo, comentários tem mais peso que curtidas. 

Instagram: 

  • Número de curtidas e comentários. 
  • Nível de interação em stories e com quem publicou a foto.
  • Horário da publicação.
  • Se os usuários trocam mensagem via direct. 

YouTube:

O youtube tem um logaritmo que favorece os vídeos com maior médio de visualização. 

Linkedin: 

  • Reputação do perfil 
  • Como outras pessoas se engajam com o conteúdo.
  • O que está em alta na rede. 

Mas, é importante lembrar que a maioria das redes sociais se baseia nas ações dos próprios usuários para determinar o sucesso do conteúdo. Então uma publicação que atrai bastante engajamento acaba tendo a oportunidade de se destacar. 

O marketing nas redes sociais precisa ser altamente estratégico levando em conta as particularidades de cada plataforma utilizada. 

Dessa forma, acompanhar a mudança que os algoritmos sofrem é essencial para garantir uma boa visibilidade ao seu conteúdo. 

Privacidade