O impacto do Coronavírus dentro da indústria tecnológica

Muito tem se falado sobre a epidemia do Covid-19 (Coronavírus) que está acontecendo ao redor do mundo, entretanto o impacto que esse vírus está causando não atinge apenas o setor da saúde, como também grandes empresas de tecnologia mundial. 

Isso acontece porque a China é um dos países que mais importam tecnologia no mundo. As empresas Pegatron e Foxconn que são consideradas as maiores montadoras globais estão localizadas no país, logo, todos os componentes usados para a montagem de eletrônicos se encontram no mesmo local. Com a elevada taxa de infecção na região, a linha de produção foi diretamente afetada. Muitos trabalhadores estão de licença e não há força suficiente para manter a produção em alta demanda. 

Faturamento pós coronavírus 

Um relatório divulgado pela TrendForce (agência de análise de mercado) revelou que o setor de tecnologia mundial teve uma considerável queda de 5% a 16% no faturamento esperado para o primeiro trimestre de 2020. 

Principais setores e marcas prejudicadas 

Setores: smartphones, smartwatches, notebooks e alto-falantes inteligentes.

A linha de produção dos videogames “Xbox One e PlayStation 4” estão praticamente paradas, porém, não é totalmente por conta do vírus. A procura pelo console diminuiu bastante e os consumidores estão aguardando a nova geração de games. Se a proliferação da doença não for contida, o mercado de tecnologia corre o sério risco de ficar sem alguns lançamentos nas lojas. Já que a produção não é totalmente automatizada e necessita de milhares de pessoas para na área para trabalhar. 

A importância da automatização

Um setor pouco se abalado foi o de fabricação de componentes eletrônicos (como processadores de placas. Isso aconteceu justamente porque não é necessário trabalho humano. Grande parte da produção já é automatizada e operada praticamente por robôs. 

Dessa forma, a indústria tecnológica em um modo geral foi prejudicada. No entanto, nada de tão grave que não possa ser revertida durante o ano. Caso a epidemia se agrave, o mercado da tecnologia terá que se preparar para enfrentar uma das maiores crises causadas por uma doença.

Privacidade