Microcopy: melhore a experiência do usuário

Você se preocupa com a presença online da sua empresa? Observa se a experiência do seu usuário é positiva?

Pontos que parecem irrelevantes, ou bem pequenos,  podem impactar diretamente suas taxas de conversão e o seu faturamento. Um desses elementos é o microcopy: poucas palavras, inseridas em um contexto, que fazem muita diferença para a fluidez da experiência do usuário.

Microcopy, ou em um bom português “microtexto”, não é nada mais que a ideia de transmitir informações através de textos curtos. A principal característica desses microtextos é a capacidade de criar uma conexão com o usuário, que pode ser através de um CTA ou mesmo um título promocional. 

Além de tudo, o microcopy é de extrema importância para a acessibilidade. Sim, para a acessibilidade! Os microtextos são lidos por aplicativos de leitura que permitem uma navegação com maior facilidade. Em síntese, o microcopy pode ser decisivo na hora do consumidor escolher ou não pelo seu serviço.    

Quais as vantagens do microcopy? 

O microcopy permite que a mensagem da sua empresa seja entregue com mais nitidez ao usuário , sem o risco de ambiguidade. 

Através dele o usuário pode demonstrar emoções, podemos citar por exemplo no Facebook as opções de curtir, ou expressar qualquer outra reação através de um botão. Além disso é muito usado para explicar uma ação como “cadastrar” ou ““sua senha deve conter no mínimo 4 caracteres”, ou para feedbacks sobre ações realizadas “sua conta foi criada com sucesso”.

Ao criar um microcopy use uma linguagem humana e que seja facilmente compreendida pelo usuário. Faça com que o seu texto represente a personalidade da marca. Apesar da limitação de pixels e caracteres dos microtextos, a escolha certa das palavras pode ajudar a transmitir alguns dos valores da marca para seus usuários .

Como escrever um bom microcopy?

Seja breve 

O texto é reduzido não à toa. Para que a instrução seja nítida, deve estar entre uma palavra e uma breve sentença. Se for maior, pode prejudicar a estrutura da interface. Por isso, não faça rodeios, vá direto ao ponto.

Deve ser direcionado

O microcopy deve estar em cima ou muito perto da ação que você deseja que ele execute. O texto deve ser tão direto e guiar de uma maneira tão simples que não precisa ser nem mesmo notado para chamar para a ação.

Observe o contexto

Em resumo, nenhuma interface deve ser estática! O microcopy ajuda a transformá-la em algo flexível, que se adapta à necessidade e às ações do usuário. Para instruir e não confundir, o texto deve se alterar conforme o contexto.

Você quer conhecer mais estratégias digitais utilizadas por empresas de diversos segmentos?

No nosso site temos uma seção de materiais ricos que são super úteis.

Leia também :

Aprenda como usar calls to action de forma assertiva

Como manter a competitividade na era digital