Black influence: O poder dos influenciadores negros

20 de novembro, dia da consciência negra. O dia foi escolhido pela referência à morte de Zumbi dos Palmares.

A data é importante para reconhecer os descendentes africanos na constituição e na construção da sociedade brasileira.

Não podemos mudar o passado, mas podemos consertar o presente e fazer um futuro melhor. Como decisores, devemos fazer com que nossas empresas representem a população brasileira em toda a sua pluralidade.

No Brasil, segundo o IBGE, cerca de 54% da população brasileira é negra.

De acordo com a Nielsen , essa parcela da população movimenta aproximadamente 1,62 trilhões de reais. Esse número poderia ser maior se o marketing divulgado fosse direcionado à esse público.

Fazemos essa afirmação baseada no fato que 72% das pessoas negras afirmam não se identificar com as campanhas compartilhadas na web.

Por ser maioria no País, trazer publicidade voltada à esse público causaria uma maior proximidade com as marcas. Dessa forma, além de ser totalmente ética, a inclusão racial movimenta de forma positiva a economia.

Onde está o poder negro na internet?

Com o advento das redes sociais e a democratização do acesso à internet , os influenciadores digitais ganharam força.

Os influenciadores definem quais nichos permitem que as marcas sejam mais assertivas em relação ao público alvo de cada marca e campanha. 

Durante muito tempo o universo digital, e o espaço ocupado pelos influenciadores, foi majoritariamente branco, mas faz alguns anos que negros vêm ocupando uma importante fatia da web. 

As redes socias , Instagram, Facebook, YouTube, só para exemplificar, estão repletas de influencers digitais negros. Eles falam sobre moda, cultura, arquitetura, saúde, entre outros assuntos, mas sobretudo apontam as marcas que seus iguais devem consumir.

Em nenhum outro momento da história negras e negros alcançaram um público tão grande, público este que toma decisões e pode impactar de forma efetiva a presença de uma marca. 

Ativistas e consumidores são orientados por influenciadores digitais e cobram das empresas maior participação de pessoas negras em seu time. 

O marketing de influência entrou no mercado e vem ocupando um espaço cada vez maior. 

Portanto, as empresas que não se adaptarem à esse momento, com certeza, perderão mercado!

Para mais textos, acesse nosso blog!

Até logo!  

Privacidade