Quem são os internautas brasileiros?

Em 15 de Novembro de 1889 era proclamada a República do Brasil.

Segundo o historiador José Murilo de Carvalho, o povo assistiu o acontecimento “bestializado” sem entender o que estava acontecendo, muitos pensaram que fosse apenas um desfile militar.

Passaram- se 130 anos desde então e o Brasil se transformou e como tantas outras nações está , atualmente, envolto na era digital, sendo em vários aspectos diferente do Brasil onde viveu Marechal Deodoro da Fonseca.

Com a democratização da internet e do acesso à informação, a noticia sobre a situação da nação correria bem mais rápido se tivesse acontecido hoje.

 Atualmente, estamos rodeados por tecnologia e nada menos que 70% da população brasileira, cerca de 126,9 milhões de pessoas, usam a internet e esse número tende a crescer. 

Essa democratização digital transformou também o mercado e, consequentemente, a forma de fazer marketing. Para criar sua campanha é preciso entender quem é seu público alvo , mas antes é extremamente necessário descobrir quem são os internautas brasileiros, quais suas características, para só então fazer uma segmentação e direcionar suas publicações para o público ideal. 

O IBOPE inteligência aponta alguns dados que ajudam a segmentar os internautas por recortes como: faixa etária, gênero, região, escolaridade e classe econômica. Iremos compartilhar esses números com você:

Faixa Etária :

Diferente do que afirma o senso comum, a maioria dos internautas brasileiros são adultos (35-54 anos) e não jovens. A web ainda não conseguiu atrair de forma efetiva as pessoas com mais de 55 anos, sendo essa faixa etária apenas 7% de todos os internautas brasileiros.

Gênero:

Não é novidade que as mulheres estão em peso na internet, não só estão, como são grandes influenciadoras. Sendo assim super importantes nas campanhas de marketing digital, tanto como consumidoras quanto como profissionais.

Região:

A região sudeste ocupa sossegadamente a primeira posição, quando a segmentação é feita por região. Isso mostra que a democratização do acesso à internet não aconteceu de forma igualitária no País. Pelos números podemos deduzir que ela seguiu padrões econômicos e por isso o polo econômico do País está na frente.

Escolaridade:

A escolaridade da maioria dos internautas é ensino médio.

Porém, a porcentagem entre as pessoas que possuem facilidade de acesso à internet é maior entre as pessoas com ensino superior.

Classe Econômica

Apesar da classe A ser composta por apenas 2% da população brasileira, eles são 4% dos internautas. Já a classe D representa 21% da população, mas apenas 10% dos internautas. Reforçando como a democratização do acesso à internet não aconteceu de forma igualitária.

Assim como a novidade sobre a República, a internet chegou primeiro à uma parcela da população e ao passar do tempo está se expandindo.

  Infelizmente, a comunicação distribuída nas campanhas de marketing reproduzem um estereótipo jovem de classe A ou B. Mas a realidade dos consumidores não é essa . Só para iniciar nossa conversa, várias palavras utilizadas no marketing não são acessíveis para o consumidor brasileiro, pois 9% dos brasileiros sabem inglês e apenas 2% afirma ser fluente. 

  Uma boa campanha de marketing deve ser compreensível e representar o consumidor. Análise seu setor, existem arquétipos que realmente devem fazer marketing direcionado ao público da classe A. Mas salvo esses casos, faça que seu conteúdo seja acessível e de fácil absorção para os internautas brasileiros.

   Outro detalhe importante é pensar em campanhas e conteúdos que sejam compatíveis com smartphones. Aconteceu uma popularização dessa ferramenta e segundo pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo , existem:

  • 230 milhões de smartphones ativos no Brasil 
  • 180 milhões de computadores/ notebooks / tablets em uso no País. 

Observando esses detalhes será mais fácil criar uma campanha de marketing que atraia seu público e tenha resultados reais. 

Para mais textos, acesse nosso blog!

Até mais!